Para Ibope, aparelhos que calculam as audiências na TV são suficientes

O Ibope defende o sistema desenvolvido para medir a audiência da TV brasileira aberta e paga. Para o instituto, os cerca de 5.000 aparelhos chamados ‘peopleometer’ instalados em residências brasileiras bastam para definir o que o telespectador do país todo vê.

A defesa do instituto ocorre após o “F5” ter localizado uma família com um ‘peoplemeter’ em São Paulo e explicado seu funcionamento.

O aparelho já teve sua existência posta em dúvida até por apresentadores, como Ratinho, do SBT.

O fato de ser manipulado pelos moradores -em vez de ser de uso automatizado- lançou mais dúvidas sobre a metodologia e precisão adotada pelo instituto.

Os leitores passaram a fazer perguntas, tais como: por que tão poucos aparelhos num país tão grande?; por que um aparelho tão manual?; como garantir que o resultado reflita a realidade?

E a pergunta mais comum: quem garante que, assim como o “F5”, emissoras não achem mais casas com ‘peoplemeter’ e tentem subornar moradores para obter melhores resultados?

Afinal, são cerca de 750 aparelhos na Grande São Paulo, região que define investimentos do bilionário mercado publicitário.

Sobre a última pergunta, a resposta: “O Ibope monitora domicílios de sua amostra através de indicadores que refletem o hábito televisivo de cada morador. Mudanças significativas nesse padrão são isoladas e acompanhadas pelo instituto.”

Sobre as demais questões, o instituto responde que a quantidade de aparelhos é suficiente, e que a escolha de onde serão instalados “(…) é realizada por processo estatístico baseado nos dados do IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística]”.

O Ibope realiza outros estudos socioeconômicos para definir melhor a estrutura amostral, “de forma a representar uma amostra exata da população brasileira”.

A característica mais importante da amostra, diz o instituto, “não é o tamanho, e sim sua representatividade com relação à população total.” Cada ponto de ibope hoje vale por 58 mil domicílios sintonizados na Grande SP.

São instalados até quatro aparelhos por domicílio e são coletadas todas as formas de recepção ou reprodução: VHF, UHF, cabo, parabólica, DTH e VCR/DVD.

Fonte: FOLHA

Postado por Cleberson
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s